Driving Climate Finance in Brazil

Brazil aims to reduce emissions by 37% by 2025, mostly through changes in its land use and energy sectors. Like in many emerging economies however, funding to meet these targets remains a challenge.
In October 2016, a group of public and private investors – the Brasil Lab – was established to tackle this challenge. The Brasil Lab operates under the umbrella of the Global Innovation Lab for Climate Finance, which has, to-date, helped raised over $600mn for renewable energy, energy efficiency, and land use projects around the world.

The Brasil Lab identifies, develops, and supports implementation of transformative climate finance instruments that can drive funds for Brazil’s national climate priorities.

Following an open call for ideas, the Brasil Lab met in February, 2017 to select three financial instruments from among over 60 proposals submitted. The ideas were selected based on their actionability, innovativeness, potential to catalyze private finance at scale, and ability to support Brazil’s national climate priorities. They are:

The Green Receivables Fund – Proposed by Albion Capital and Get2C Brasil, the fund adapts an existing instrument – Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) – that allows companies to raise capital by securitizing receivables but apply it to green projects.

Climate-Smart Cattle Ranching – Proposed by the Nature Conservancy, the initiative aims to increase the supply of deforestation-free beef from the Amazon by developing a prototype business that will work with individual ranchers to implement Embrapa’s Good Agriculture & Cattle Ranching Practices and comply with the Brazilian Forest Code.

Distributed Generation for Agriculture Cooperatives – Submitted by Renobrax Energias Renováveis, the proposal introduces a project leasing model that allows agricultural cooperatives to finance solar and wind power generation while lowering their electricity costs.

The ideas will next be taken forward for development, with the aim to begin implementation in summer 2017.

Brasil-Lab-Members

The Global Innovation Lab for Climate Finance identifies, develops, and pilots transformative climate finance instruments that can drive billions of dollars of private investment in climate change mitigation and adaptation in developing countries. Climate Policy Initiative serves as secretariat and analytical provider for the Lab. The Brasil Lab is one of the initiatives that was initially launched under the auspices of the Brazil-U.S. Climate Change Working Group, led by the Brazilian Ministry of Foreign Affairs and the U.S. Department of State.

Viabilizando o Financiamento para o Clima no Brasil

O Brasil tem como objetivo reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 37% até 2025, principalmente por meio de ações nos setores de uso da terra (florestas, agricultura, pecuária) e no setor energético. No entanto, como em muitas economias emergentes, o financiamento para atingir esses objetivos continua sendo um desafio.
Em outubro de 2016, um grupo de investidores dos setores público e privado – o Brasil Lab – foi criado para superar esse desafio. O Brasil Lab trabalha sob a coordenação do Global Innovation Lab for Climate Finance, que, até hoje, colaborou para levantar mais de $ 600 milhões nas áreas de energia renovável, eficiência energética e uso da terra.

O Brasil Lab identifica, desenvolve e apóia a implementação de instrumentos transformadores para o financiamento climático que podem direcionar fundos para as prioridades climáticas nacionais.

Após um processo aberto para a submissão de idéias junto ao Brasil Lab, este se  reuniu em fevereiro de 2017 para selecionar três idéias de instrumentos financeiros dentre as mais de 60 idéias propostas. As idéias foram selecionadas com base em sua capacidade de ação, inovação, potencial para catalisar finanças privadas em escala e capacidade de apoiar as prioridades do Brasil para o clima. As idéias selecionadas foram:

The Green Receivables Fund – Proposto pela Albion Capital e pela Get2C Brasil, o fundo adapta um instrumento existente – Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) – que permite às empresas captar recursos através da securitização de recebíveis, mas aplicá-los a projetos verdes.

Climate-Smart Cattle Ranching – Proposta pela The Nature Conservancy, a iniciativa visa aumentar a oferta de carne bovina livre de desmatamento proveniente da região amazônica, desenvolvendo um protótipo de negócio que trabalhará com fazendeiros para que implementem as Boas Práticas Agropecuárias da Embrapa bem como estejam de acordo com Código Florestal brasileiro.

Distributed Generation for Agriculture Cooperatives – Apresentada pela Renobrax Energias Renováveis, a proposta introduz um modelo de arrendamento de projetos que permite às cooperativas agrícolas financiar energia solar e eólica, e ao mesmo tempo reduzirem seus custos de eletricidade.

As idéias serão desenvolvidas nos próximos meses, e estima-se que a implementação comece em meados de 2017.

Brasil-Lab-Members

O Global Innovation Lab for Climate Finance identifica, desenvolve e apóia a implementação de projetos pilotos para estes instrumentos de transformação climática que podem gerar bilhões de dólares de investimento privado em mitigação e adaptação às mudanças climáticas nos países em desenvolvimento. A “Climate Policy Initiative” atua como secretariado e provedor analítico para o Global Lab. O Brasil Lab é uma das iniciativas que foram inicialmente lançadas sob os auspícios do Grupo de Trabalho Brasil-EUA sobre Mudanças Climáticas, liderado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil e pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos.